• Janaína Keller

A Iluminação na Arquitetura

Você conhece aquele velho ditado, “o sol é nossa principal fonte de energia e vitalidade”? Logo, além de ser primordial para a saúde humana, também é de suma importância para a construção de um projeto arquitetônico! Quer saber como? Acompanha o artigo que eu vou te explicar melhor.


Vamos começar entendendo a rosa dos ventos: é basicamente uma imagem que representa os quatro sentidos, ou pontos cardeais (Norte, Sul, Leste e Oeste). Com base neles definimos a melhor posição para construção no lote, com a mais acertada incidência solar, gerando experiências sensoriais de maneira inteligente.


Os sentidos influenciam o conforto térmico em cada ambiente da edificação. Por isso, a insolação direcionada em certo cômodo pode deixar o ambiente agradável ou desagradável e isso depende do seu uso, ou seja, decorre das atividades que serão realizadas em cada local.


Em relação a aplicabilidade na arquitetura, dividimos, de maneira simples, cada ponto cardeal com suas características específicas (variam de acordo com a localização em relação a linha do equador) :


  • Norte: é a orientação que mais recebe luminosidade diária ao longo do ano. Por isso, os ambientes voltados para esse sentido serão sempre muito bem iluminados pela luz solar;

  • Sul: é a orientação que menos recebe insolação ao longo do ano. Em vista disso, os ambientes voltados para essa direção irão receber pouca ou até nenhuma luz solar;

  • Leste: é a orientação que recebe insolação pelo período da manhã. Dessa maneira, os ambientes voltados para esse sentido receberão luz solar moderada;​

  • Oeste: é a orientação que recebe insolação pelo período da tarde. Por esse motivo, os ambientes voltados para essa direção sentirão a insolação mais intensa e, como efeito direto, serão mais aquecidos.

Dados referentes a localização do Brasil no Globo Terrestre.


Isso posto, podemos ter uma boa noção do que levar em consideração na hora de elaborar um projeto. A construção de todo ambiente no lote deve ser estudada para aproveitar ao máximo cada orientação climática e entender sua interferência no cômodo em questão.


Para facilitar o entendimento e agilizar essa estruturação, ainda dividimos os ambientes em duas áreas:

  • Permanência prolongada: quartos, salas, cozinhas, escritórios e etc. Devem receber uma boa quantidade de luz solar, para aproveitar a iluminação natural e possibilitar uma conveniente higienização. Como o nome diz, são ambientes para um longo tempo de uso, com melhor adequação às orientações Norte ou Leste.

  • Permanência transitória: área de serviço, banheiro, corredor, escada, depósito, garagem e etc. Como são menos utilizados, não precisam de tanta iluminação natural para o conforto dos ocupantes. Logo, esses ambientes podem estar voltados às direções Oeste (uma boa opção para higienização), Sul – em algumas situações – e, claro, podem voltar-se para Norte e Leste.

Tendo em vista as informações estudadas acima, podemos deduzir que o uso correto da luz solar nos projetos de arquitetura é essencial para a elaboração de ambientes que proporcionam maior conforto e são saudáveis para a permanência humana.



Além do sol há outros fatores que devem ser considerados quando se faz um projeto, como os ventos na região, fontes de barulho, etc. Por isso, é de suma importância a contratação de profissionais qualificados na hora de fazer o projeto ideal. Caso contrário, a desconsideração desses fatores pode fazer com que o sol deixe de ser fonte de vitalidade e passe a ser fonte de desconforto dentro do seu próprio lar.


10 visualizações

© 2023 por Casa e Interiores. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook Black Round
  • Twitter Black Round
  • Instagram - Black Circle

0-800-000-0000   |   info@meusite.com

CONTATO

(55) 9 8100 3212

contato@basejr.com.br

UFSM, Av. Roraima nº 1000, Bairro Camobi, Centro de Tecnologia,

Anexo C - Sala 1103A, Santa Maria - RS

  • Facebook
  • Instagram
  • Mapa

MANDE UMA MENSAGEM

*Não estamos contratando. Não aceitamos currículos.